Pecuária

Suíno vivo volta a ter valorização

0
Preço do quilo do suíno comercializado vivo teve alta em todos os Estados produtores (Foto: José Medeiros/Governo de Mato Grosso)

Os preços quilo do suíno comercializado vivo tiveram alta em todos os estados produtores, de acordo com dados das associações regionais. Com isso, o valor do quilo chegou a R$ 5,06 em São Paulo e R$ 5 em Minas Gerais e Goiás ao longo de setembro. Em Mato Grosso, o preço é o menor e teve pouca variação no mês, chegando a R$ 3,74. 

Os estados de Minas Gerais e Goiás tiveram a maior valorização do suíno vivo. Até 29 de agosto, o quilo do animal era comercializado a R$ 4,50. Houve alta de 11,11% sobre esse valor, com o suíno custando agora R$ 5 o quilo, apontam os dados da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg).

Segunda maior valorização ocorreu em São Paulo, conforme dados da Associação Paulista dos Criadores de Suínos (APCS). No fim de agosto, o quilo do animal vendido vivo era R$ 4,59. Agora, chegou ao patamar de R$ 5,06, ou seja, um avanço de R$ 10,24%.

Houve valorização importante também em Santa Catarina, segundo a Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS). Em alta de 10%, o quilo do suíno vivo passou de R$ 4,10 para R$ 4,51.

No Paraná, segundo a Associação Paranaense dos Suinocultores (APS), o animal custava R$ 3,98 até o fim do mês passado. Agora, é comercializado a R$ 4,36 o quilo, o que representa avanço de 9,55%.

Já no Rio Grande do Sul, o quilo do suíno vivo custa R$ 4,59. Antes de entrar setembro, era R$ 4,35. Ou seja, a alta foi de 5,52%, de acordo com as informações da Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul.

Fonte: Agrolink


Chuva encoraja agricultores e plantio da soja movimenta fazendas em MT

Previous article

Oferta de boi deve continuar restrita até o início de 2020

Next article

You may also like

More in Pecuária

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *