Pecuária

Oferta de boi deve continuar restrita até o início de 2020

0
Clima instável dificultou o desenvolvimento adequado das pastagens, tardando o processo de engorda do boi (Foto: Lenito Abreu / Governo do Tocantins)

O mercado físico de boi gordo teve preços estáveis nesta terça-feira. Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o ambiente de negócios segue firme no que tange aos preços da matéria-prima. 

“A oferta de animais terminados no geral é restrita, premissa que tende a se sustentar até o final do ano, avaliando o clima complicado em grande parte do Centro-Sul, dificultando o desenvolvimento adequado das pastagens, tardando o processo de engorda do boi. Nessas condições, é possível que a oferta de animais de pasto esteja apta ao abate apenas no primeiro bimestre de 2020, levando a um quadro de restrição de oferta justamente no período de maior demanda no ano”, assinalou Iglesias.

Em São Paulo, preços a R$ 163,00 a arroba. Em Minas Gerais, preços de R$ 158,00 a arroba. No Mato Grosso do Sul, os preços ficaram em R$ 151,00 a arroba. Em Goiás, preço em R$ 150,00 a arroba em Goiânia. No Mato Grosso, preço de R$ 145,00 a arroba. 

Atacado

Já a carne bovina no atacado permanece com preços acomodados. Ainda há pouco espaço para alta durante a segunda quinzena do mês, avaliando a reposição mais lenta entre atacado e varejo. O mercado ainda carrega otimismo em relação às exportações com destino à China, avaliando a severidade do surto de peste suína africana que segue dizimando o rebanho suinícola local.  

Com isso, o corte traseiro permaneceu com preço de R$ 12,50 por quilo. A ponta de agulha seguiu a R$ 8,50 por quilo. Por fim, o corte dianteiro seguiu a R$ 8,65 por quilo.

Fonte: Canal Rural

Suíno vivo volta a ter valorização

Previous article

Inteligência artificial auxilia gestão do clima

Next article

You may also like

More in Pecuária

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *